Espero que tenham paciência para ler e ver as fotos, porque Bora Bora merece um post super detalhado!
Dessa vez pegamos um avião um pouco maior, pois o vôo é de 40 minutos. Já no aeroporto cada hotel recebe seus hóspedes com colares e os levam em barquinhos para o hotel. Na verdade é uma ilha maior central, onde está o aeroporto e os hotéis ficam em MOTUS, que são pequenas ilhas em volta onde ficam os hotéis.

Não achem que é um hotel especifico que tem os famosos bangalôs. Na verdade todos os hotéis grandes têm os bangalôs sobre a água. Para quem quer opções mais baratas, existem pequenos bed&breakfest dentro da ilha. Mas acho que se já foi até lá, é pra ir direito, né! Rs

São diversos hotéis, sendo os mais famosos o Four Seasons, o St. Regis, Sofitel, Intercontinental entre outros. Novamente optamos pela rede Pearl Resort & Spa, que é o maior hotel local, sem ser de rede internacional.


Já ficamos encantados ao pegar o barco para o hotel, pelos diversos tons de azul do mar. Incrível! E ao chegar no hotel…. a água do mar onde ficavam os bangalôs era azul transparente!! Os quartos são ótimos, banheiro grande e com feixes de vidro transparente para a água. No centro do quarto tem um quadrado que você pode abrir o vidro e ficar alimentando os peixinhos. Estávamos tão encantados, que para levar algo de um quarto para o outro, íamos pela água…


O sol brilhava quase o dia inteiro (só baixava umas 20/21h), então o melhor era ficar tomando sol no deck do bangalô e ficar entrando na água. Você desce a escadinha e a água bate na cintura, então você pode caminhar, nadar ou pegar uma bóia e ficar pasmando.

A água é bem transparente pois está sobre areia branquinha, mas para manter a fauna marinha, eles criam pequenos corais bem abaixo de cada bangalô para atrair peixes, então também nos divertíamos alimentando os peixinhos .

Os hotéis costumam ter grandes centros de SPA, com milhares de massagens, sendo a especial do Tahiti uma que eles ligam chuveiros em cima de você durante a massagem. Mas o próprio lugar já desestressa qualquer um, por mais hiperativo que você seja. Só não pensem que lá não tem o que fazer o dia todo.
Lógico que o forte são os esportes aquáticos, então cada dia escolhemos uma atividade: esqui e wakeboard, dar uma volta pela ilha de Jet ski, onde tivemos golfinhos nadando apenas a alguns metros da gente!



E o melhor de todos: passeio de barco para alimentar arraias e ver tubarões.
Admito que pelo medo, nem queria ir nesse passeio, mas graças a meu pai, fui obrigada. Em um barco com 2 locais já experientes, paramos em cima de uma região rasa de corais. O instrutor desce com alguns peixes na mão e dezenas de arraias começam a se aproximar e praticamente sobem em cima dele! Dá um certo receio para descer e fazer o mesmo, mas todos acabam entrando na água. Confesso que fiquei assustada, mas é bem divertido – e desde que não segure o “rabo” delas, não tem perigo algum.

Depois somos orientados a segurar uma corda, colocar o snorkel, e de repente um monte de tubarões aparecem! Nossa, dá muuuito medo, mesmo não sendo grandes (1m de comprimento) . Mas depois você ve que eles se comportam e relaxa um pouco. Uma baita experiência!! Imperdível.
Para relaxar, você mergulha (com snorkel só) pelos corais, vendo os mais coloridos tipos de peixes e plantas. E para terminar o passeio, uma ida a uma praia de água transparente e areia branca (quase um clichê) com um banquete de frutas tropicais!

Fiquem no mínimo 3 dias, se puder, fiquei mais, uns 5 dias… É até difícil descrever que lugar maravilhoso que é Bora-Bora! É para lembrar que existe o paraíso sim.

Anúncios